Capa do primeiro RPG de Watchmen, de Dan Greenberg

Na busca de um sucessor para Game Of Thrones, a HBO está produzindo uma adaptação de Watchmen, a aclamada HQ de Alan Moore e Dave Gibbons. Damon Lindelof, conhecido por ter criado e atuado como showrunner em Lost e The Leftovers, estaria negociando para assumir o projeto segundo informações da Variety. A história em quadrinho foi publicada em 12 edições entre 1986 e 87 pela DC Comics, depois ganhou uma adaptação cinematográfica em 2009, dirigida por Zack Znyder, que até foi bem fiel ao material original exceto pelo final do filme. Entretanto a duração de um filme impossibilita mostrar todos os detalhes da história, foi isso que Terry Gilliam pensou quando Alan Moore indicou o cineasta para dirigir a produção no início da década de 1990.

A série de Watchmen pode também utilizar outros materiais relacionados ao quadrinho, como Antes de Watchmen, uma série de histórias que abordam eventos que precedem a trama da obra original. Para o projeto foram escolhidos grandes nomes da indústria como Darwyn Cooke, Brian Azzarello, J. Michael Straczynski, Len Wein, Lee Bermejo, Eduardo Risso, Adam Hughes, Andy e Joe Kubert. Personagens principais da HQ como o Comediante, o Coruja, Ozymandias, Rorschach, Dr. Manhattan e Espectral protagonizam as revistas, além dos secundários Moloch, Dollar Bill e os Minutemen (o primeiro grupo de heróis que atuou na década de 1940).

Porém as únicas publicações adicionais de Watchmen que contaram com a aprovação e participação de Alan Moore foram os dois primeiros livros de RPG que apresentam aventuras dentro do universo de Watchmen. Em 1987 após o lançamento da 12ª edição que marcava o fim da revista, a DC contratou Dan Greenberg para elaborar e escrever um jogo de RPG baseado no quadrinho que na época já era um sucesso. O suplemento, que recebeu o título de Who Watches the Watchmen?, tem 36 páginas e se passa em Nova York nos anos 1970 em um período anterior ao Ato Keene (que proibiu a intervenção de heróis), o jogador pode decidir encarnar Coruja, Espectral, Rorschach, Comediante ou Ozymandias. Na aventura o Capitão Metrópole convoca os personagens para investigar uma séria de sequestros, entre as vítimas estão antigos Minutemen, como Hollis Manson e Sally Júpiter.

Ainda em 1987, Taking Out The Trash, uma continuação do RPG foi publicada com texto de Ray Winninger. O jogador pode escolher os mesmos cinco personagens em uma trama que envolve políticos, o crime organizado e uma grande conspiração no ano de 1968. Trechos dos diários de Rorschach e poesias de William Blake são usados como elementos da narrativa, técnica semelhante ao que Alan Moore costuma fazer em seus roteiros. Taking Out The Trash possui informações importantes sobre o mundo criado por Moore e Gibbons, como uma cronologia de eventos de 1938 até 1985, e pequenos artigos que explicam bastante coisa, como os detalhes do plano de Ozymandias. A cereja do bolo é um ensaio de três páginas escrito por Alan Moore que expande a história e suas circunstâncias.

Também escrito por Ray Winninger o terceiro RPG se chama Watchmen Sourcebook e foi lançado em 1990, o ponto negativo é que este livro não tem a colaboração nem muito menos aprovação de Alan Moore, pois o escritor brigou feio com a DC. De acordo com Dave Gibbons, o jogo Watchmen: The End Is Nigh, lançado em 2009 para PC, Playstation 3 e Xbox 360, foi baseado nos livros de RPG. Em uma entrevista Ray Winninger revelou:

“Assim que eu peguei o projeto eu liguei para o Alan em Northampton, ele foi incrivelmente simpático e ficou entusiasmado com o projeto. Durante essa primeira ligação, ele passou quase duas horas me dizendo exatamente o que estava prestes a acontecer nos próximos nove números de Watchmen, até o nível de painéis individuais e layouts de páginas. Eu falei com ele várias vezes depois disso para esclarecer detalhes, obter sua aprovação nos manuscritos e tal. Não lembro que ele tenha vetado nada. Eu certamente não teria usado nada que ele não gostasse. Eu e ele desenvolvemos juntos algumas das ideias novas, como o passado de alguns dos Minutemen.”

Uma série de TV de Watchmen produzida pela HBO parece ser mesmo a melhor maneira de adaptar todo o conteúdo do quadrinho, porém o território é perigoso pois a obra é considerada sagrada pelos aficionados pela nona arte. Damon Lindelof talvez tenha sido escolhido em virtude de seu trabalho recente em The Leftovers, série aclamada pela crítica, mas pouco popular com o público. Os livros de RPG e a série Antes de Watchmen mostram que existe muita história para se contar nesse universo, a adaptação da HBO pode trilhar vários caminhos e até contar o que ninguém ainda contou: o que acontece depois do fim de Watchmen, quando o diário de Rorschach é descoberto em uma redação de jornal e pode atrapalhar todo o plano de Ozymandias.

Anúncios